Compartilhe

portabilidade de operadora
Preço e qualidade são os principais motivos para se fazer portabilidade.

A portabilidade de operadora se tornou possível somente a partir de 2008, quando entrou em vigor a  resolução n. 460, da Anatel. Antes disso, caso um cliente fosse da operadora X e quisesse passar para a operadora Y, teria que mudar de número, o que pode gerar vários transtornos e dificuldades para a pessoa.

De lá para cá, já foram mais de 70,3 milhões de solicitações realizadas, sendo 19,2 portabilidades de telefonia fixa e 51,1, de telefonia móvel, conforme dados da ABR Telecom. No Brasil, são feitos, em média, 700 mil pedidos de portabilidade por mês.

Se você está considerando fazer a portabilidade do seu número para outra operadora, mas não sabe exatamente como funciona ou como prosseguir, continue lendo este texto.

O que significa a portabilidade de operadora

A portabilidade se dá quando o cliente muda de operadora, mas pretende manter o seu número antigo. A também chamada de portabilidade numérica é um processo muito comum entre as empresas de telefonia móvel, mas é possível acontecer em outros serviços, como telefone fixo e até mesmo pacotes de TV.

No entanto, você só pode mudar seu número de telefone celular se continuar dentro da mesma área de registro, ou seja, permanecer o mesmo DDD. Por exemplo, alguém com DDD 85 (Ceará) não poderia fazer uma portabilidade para outra operadora e operar com o DDD 81 (Pernambuco).

Você pode pedir a portabilidade tendo por motivação as seguintes situações:

  • não está satisfeito com o serviço ou os preços da atual prestadora de serviço;
  • vai se mudar para outra cidade, mas o serviço de outra operadora é melhor na nova região (porém, o DDD precisa ser o mesmo).
  • pretende aproveitar uma oferta melhor oferecida pela outra operadora;

Ou seja, com a portabilidade você não fica preso à operadora, podendo se livrar de problemas que enfrenta no dia a dia ou buscando mais vantagens para poder continuar falando e acessando a internet móvel 4G à vontade.

É muito comum as operadoras oferecerem vantagens para atrair novos clientes vindos de outras prestadoras. No brisamóvel, por exemplo, novos clientes de portabilidade ganham até 2 GB de internet de bônus.

Como fazer a portabilidade do seu número

O processo para fazer a portabilidade de operadora de celular é bastante simples e rápido. Para começar, você precisa procurar a operadora para qual deseja ir e informar seus dados pessoais, como RG, CPF ou CNPJ e endereço, o número de telefone e a operadora em que está hoje. 

Depois disso, cabe à nova empresa encaminhar a solicitação de portabilidade para a sua atual. Esta, por sua vez, deverá dar prosseguimento à solicitação. A portabilidade só será suspensa se os dados informados pelo cliente estiverem errados ou se houver alguma falha técnica nos sistemas.

Outra possibilidade que a portabilidade de operadora permite é você fazer a alteração de empresa e ainda mudar a forma de tarifação. Ou seja, se seu plano é pré-pago, você pode, ao fazer a portabilidade, também solicitar que se torne pós-pago, e vice-versa.

Geralmente, todo esse processo pode ocorrer em até três dias após o seu pedido. Caso você se arrependa, pode pedir o retorno à operadora dentro do prazo de dois dias.

A norma da Anatel deixa aberto para as operadoras que estão recebendo instituírem um prazo para fidelização desse novo cliente, ou seja, um tempo determinado de permanência mínima. Também é possível haver a cobrança de uma taxa por parte da operadora cedente para a execução do serviço.

É importante saber que…

A operadora não pode multar você por fazer a portabilidade de operadora. Por outro lado, a nova empresa pode cobrar uma multa caso você opte por mudar novamente. 

A Anatel permite que as operadoras receptoras cobrem uma taxa que não pode ser maior que 10% do valor do plano restante caso o cliente decida sair antes do prazo de fidelidade, que costuma ser de 12 meses.

Mesmo se você estiver com débitos na operadora atual, pode solicitar a portabilidade, no entanto a dívida continua ativa.

As operadoras só podem se negar a concluir o processo de portabilidade se os dados informados estiverem inconsistentes, o número já tiver sido cancelado, for um número provisório ou já houver uma solicitação em andamento. Elas também não podem realizar portabilidade entre números de celular e fixo.

Agora que você já sabe como funciona a portabilidade de operadora, que tal conhecer mais o brisamóvel? Clique no banner a seguir e conheça as ofertas. 

9 discussões em “O que considerar ao fazer portabilidade de operadora”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *